Tenho medo de falar em público. E agora?

Você tem medo de falar em público? Essa é uma boa notícia. Saiba que você não está sozinho e ainda tem grandes chances de ser um excelente orador.

Se você quer aprender a falar em público precisa saber que está enfrentando para uma das tarefas mais difíceis para o ser humano. Sabe por quê?

Porque as pessoas têm mais medo de falar em público do que de morrer. Isso segundo o jornal inglês Sunday Times, que realizou um levantamento com 3 mil pessoas. 

Incrível, não é mesmo? Para mudar essa situação é preciso primeiramente entender o que é o medo e o que podemos fazer para lidarmos com ele.

A anatomia do medo

O medo se apresenta em diferentes faces: medo de falência, de ficarmos pobres, de sermos humilhados, de sermos criticados, de sermos rejeitados, de perder o emprego, de sermos péssimos oradores, de sermos péssimos profissionais, medo de fracassar. Medo de ir e não poder voltar.

São todos medos sérios e justifica-se: o medo é uma reação instintiva ante uma ameaça à nossa integridade, física e também psicológica. Isso significa que o medo é uma informação. É um indicador. Ele nos informa dos perigos que estamos enfrentando.

Porém, se nos concentrarmos bem no que ele nos diz, vamos perceber que ele não diz para não irmos. Ele nos diz: “vá com cuidado”. Quem decide ir – ou não – somos nós.

O medo como aliado nos desafios

Uma das coisas que o medo faz é nos informar que precisamos nos preparar para enfrentar o desafio. Mas não é só isso. Ele oferece justamente o que precisamos para vencer o desafio: além de informação, ganhamos um coração acelerado.

Com relação à informação, ele nos indica os caminhos para realizarmos a tarefa.

Quanto ao coração acelerado, responda: você se sente ou se sentiu com o “coração na boca” quando ficou diante de uma plateia? Isso acontece justamente porque ele está preparando nosso corpo para ter a força e a energia para lidar com o desafio que estamos enfrentando.

A solução é simples: faça o que tiver que fazer mesmo com medo. O princípio aqui é o da atividade. Você precisa fazer algo com esta energia. Se fez a lição de casa e ainda está com medo, vá! Coloque esta energia toda para fora.

Existem algumas técnicas para lidar com o medo durante a apresentação. A primeira é tomar a iniciativa e enfrentar a situação de qualquer jeito. Não é fácil, mas a verdade é que o medo nunca vai embora definitivamente.

Henry Fonda, ator norte-americano, continuava a vomitar antes de cada apresentação, mesmo quando já tinha 75 anos.

Portanto, acostume-se com o medo e veja-o como um aliado. A coragem não é ausência de medo. Muito pelo contrário! É ir sabendo dos riscos, e enfrentar um a um, até vencer esta batalha, tão difícil e interna.

Falando em difícil, Walt Disney, que inspira os corajosos, disse certa vez uma frase interessante: “eu gosto do impossível, porque lá a concorrência é menor”.


Texto escrito pelo instrutor Júlio Domingos do curso Oratória e a Arte de Convencer.

Deixe uma resposta