Por que temos medo de falar em público?

A comunicação humana é natural e instintiva. Crianças começam a expressar pensamentos e sentimentos, apenas observando e escutando o comportamento dos adultos. É por meio da comunicação, que nós, seres sociais, construímos relações familiares e profissionais.

E mesmo assim, sendo um processo tão natural, por que a maioria das pessoas possui tanto medo de falar em público?

Por que, quando questionados sobre seus maiores medos, profissionais em qualquer nível hierárquico citam “falar em público” e ignoram até mesmo o medo da morte?

Um desafio sem riscos. Será?

O corpo reage de maneiras tão adversas, quando confrontado por uma plateia, que não há como ignorar que a ação de falar em público é um problema realmente sério para certas pessoas.
Você não cairá do palco. Sua plateia não será composta por pessoas terríveis. O microfone não esconde nenhum inseto mortífero.

Se não há riscos, qual o motivo para tanta aflição?

Como citado anteriormente, os seres humanos são seres sociais, ou seja, precisam viver em sociedade para alcançar o mínimo de felicidade e sucesso em determinadas áreas da vida.

Ao mesmo tempo, as relações interpessoais são complexas e interferem intensamente em vários aspectos. É exatamente por esse motivo que, o medo de falar em público, ganha tanta força: porque há muita coisa em jogo.

Sim, a opinião dos outros importa.

Algumas pessoas afirmam não se importar com a opinião dos outros, mas todos os seres humanos compartilham necessidades típicas do ser social: queremos ser aceitos pelos grupos. Desejamos o afeto, o respeito e o apoio do próximo.

Logo, a maneira como os outros nos enxergam tem grande peso em nossa construção social.

Uma apresentação ou reunião pode durar apenas 15 minutos, mas também pode ter um reflexo duradouro. O que acontece nesses minutos afeta esses valores sociais, tanto de forma positiva quanto negativa.

O medo de falar em público não é físico, mas subjetivo, pois envolve uma série de pressões sociais arbitrárias. O momento passado diante de uma plateia exerce poder no futuro. Isso se traduz na ansiedade e, consequentemente, nos sintomas físicos que recaem sobre quem está lá em cima do palco.

Tenha uma atitude mental positiva

Entender que até mesmo os grandes palestrantes e oradores sentem essa pressão social ajuda a compreender que, com a atitude mental correta, é possível utilizar a energia do medo de forma adequada.

É o medo que, muitas vezes, se transforma em componente essencial para que o palestrante treine e se prepare corretamente para o desafio de encarar uma plateia.

Pensar que diante de você – sua plateia – estão pessoas comuns, que possuem desejos e necessidades tão humanas quanto as suas, que estão interessadas nas suas palavras e que, vocês compartilham limitações semelhantes, colabora para a tão necessária atitude mental positiva.

Outra maneira de superar o medo de falar em público é aprender técnicas – físicas e psicológicas – que promovam a boa oratória. Superar o medo de falar em público é possível e começa com o desejo de superar as próprias limitações.

Acompanhe nossa página para mais dicas de oratória.

Quero me inscrever no próximo Curso de Oratória

Deixe uma resposta