Os 7 erros posturais mais comuns em apresentações

curso_oratoria_e_a_arte_de_convencer_em_florianopolis_quero_falar_bem

A postura tem grande importância para o orador. Já comentamos aqui no blog sobre a “guarda alta”, ou seja, a postura ideal para quem fala em público. Hoje vamos comentar sobre os erros posturais mais comuns e, que devem ser evitados.

1. Mãos na cintura

Quando está em pé, o orador deve manter as mãos na altura do umbigo, tocando levemente a ponta dos dedos, a chamada “guarda alta”. Os gestos devem ser moderados. Apoiar a mão no próprio corpo, principalmente na cintura, traz a informação de displicência.

2. Apoiar-se na parede

Esse deslize talvez seja o mais comum nas apresentações, principalmente em trabalhos acadêmicos. O orador deve apoiar-se em si para transparecer mais confiança. Fique longe das paredes.

3. Mãos no bolso ou segurar objetos desnecessários

As mãos no bolso não transmitem um sentimento positivo. Será que o orador está escondendo algo? Deixar as mãos à mostra é uma boa atitude, que denota honestidade. Esse também é um ponto importante quando você está em reunião, ou seja, conversando com as pessoas enquanto está sentado, nesse caso as mãos devem permanecer visíveis sobre a mesa.

No caso dos objetos é recomendado usar apenas o que é realmente necessário. Pastas, clipes, canetas, papéis, etc. Nunca use objetos como “muletas” psicológicas. O bom orador deve usar o próprio corpo e pensamentos para manter-se firme e concentrado.

4. Esconder a boca enquanto fala

Tapar a boca com as mãos é outro erro bastante comum. Além de abafar o som e dificultar que você seja compreendido pela plateia, também passa a sensação de desconfiança.

5. Apoiar as mãos na mesa ou cadeira

Apoiar as mãos na mesa – seja em pé ou sentado – enquanto projeta seu corpo para frente, pode gerar pressão em quem recebe a mensagem. É uma postura que denota agressividade.

6. Apoiar o corpo na mesa ou cadeira

Isso acontece muito quando uma mesa ou cadeira é disposta no espaço de apresentação, sendo uma postura facilmente encontrada em quem tem profissão acadêmica. Mais uma vez é importante que o orador apoie-se em si mesmo e não nos objetos ao seu redor.

7. Dar as costas para a plateia

Talvez esse seja o erro mais grave de todos os itens desta lista. Uma vez que você está mantendo um dialogo com as pessoas é importante manter uma conexão. Além disso, ficar de costas pode, além de tudo, distorcer ou abafar a sua voz.

Dar os ombros também não é uma postura aconselhável. Nesses casos, procure manter o corpo virado para a plateia, com uma leve inclinação para o lado interno do palco, ou seja, na diagonal.

Deixe uma resposta