Como eliminar os cacos e vícios de linguagem?

Como eliminar os cacos e vícios de linguagem?

 

Outro dia um aluno me questionou a respeito dos sons que fazemos entre uma frase e outra, os famosos “hummm”, “né”, “hã”. Então pensei que escrever sobre esse assunto seria uma ótima oportunidade para também ajudar os leitores do Blog da Aegis.

Os cacos de linguagem costumam fazer parte das suas apresentações? Hoje vou ensinar como evitá-los e assim, deixar sua comunicação muito mais elegante e profissional.

Para sermos oradores completos e experientes, com técnica formal de apresentação, um dos elementos que devemos garantir é a expressão corporal.

Isso significa que é por meio de gestos, expressões e postura do corpo, que completamos nossa fala, além de enfatizamos ou suavizamos as nossas mensagens.

Nesse sentido, precisamos passar segurança ao nosso ouvinte. Afinal, eles estão nos dando oportunidade para transmitirmos nosso recado.

 

O significado dos cacos de linguagem

Quando fazemos “hummm”, “né”, “hã”, estamos expressando exatamente o quê? Não é uma mensagem específica, mas um barulho sem significado, que não acrescenta nada ao ouvinte. Dessa forma, não precisamos deles, certo? Este é o primeiro ponto que precisamos compreender.

O segundo ponto é que eles transmitem uma mensagem de insegurança, que representa uma necessidade de aprovação ou medo.

O público não precisa identificar quando estamos aflitos, mas compreender a mensagem que estamos transmitindo. Portanto, os cacos de linguagem, além de não acrescentarem nada em nossa comunicação, ainda nos depreciam. Assim, eles devem ser evitados!

Para que eles não ocorram precisamos prestar atenção em 3 aspectos:

1) Respiração

O primeiro deles é respirar. Parece engraçado, mas às vezes esquecemos de respirar. Este é um ponto extremamente importante quando desejamos manter a calma. Respire com tranquilidade e ritmo.

2) Nos acostumarmos com o silêncio

Enquanto estamos respirando somos obrigados a ficar em silêncio. Porém, ele é parte fundamental da oratória. Tanto o orador quanto o público precisam de tempo para refletir sobre o conteúdo do discurso, sendo o silêncio um forte aliado nessas horas.

Mas cuidado! O tempo máximo indicado para fazermos silêncio durante uma apresentação é de uma respiração completa.

3) Manter a concentração

O terceiro e último aspecto é estarmos concentrados. Por quê? Por que somos capazes de perceber o momento exato em que o caco ocorreu e, a partir disso, teremos condições de evita-lo nas próximas vezes.

Finalizo lembrando que a cada apresentação temos a oportunidade de melhorarmos nossa oratória. O importante é sempre evoluir, mesmo que isso aconteça aos poucos.

Chegará um momento que, naturalmente, você perceberá ser capaz de controlar o impulso de inserir um caco durante sua apresentação. A prática, nesse caso, é essencial!

 


julio

Texto escrito pelo instrutor Júlio Domingos do curso Oratória e a Arte de Convencer de Florianópolis.

JÚLIO DOMINGOS é graduado em Administração com vistas à Consultoria Empresarial. Atualmente se dedica ao estudo da gestão da aplicação de planejamentos estratégicos e ao ensino da oratória.

4 Respostas

  1. Dicas valiosas!

    • Aegis Treinamentos e Eventos

      Oi Fernanda! Ficamos muito felizes em poder ajudar nossos leitores. Caso tenha alguma dúvida sobre oratória e comunicação deixe aqui nos comentários, ok? Assim o professor Júlio poderá responder em um próximo artigo. Grande abraço!

  2. Fiz o curso da Aegis e gostei muito! Foi muito produtivo e importante para minha carreira e consegui controlar os meus cacos! Recomendo 🙂

    • Aegis Treinamentos e Eventos

      Oi Victor! Agradecemos seu comentários e ficamos felizes por saber dos seus resultados. Grande abraço!

Deixe uma resposta