Como Utilizar os 5 sentidos para melhorar a comunicação

Que tal imaginarmos a seguinte cena: você tem que tratar de um assunto delicado com alguém, ou então apresentar uma proposta muito importante em uma reunião de trabalho…

Nesse intuito, você já se organizou corretamente: anotou os principais pontos da conversa, tem em mente as principais ideias e já ordenou os pontos-chave do que irá falar. No momento previsto, a mensagem é transmitida com exímia perfeição, todos entendem com clareza tudo aquilo que você quis dizer e você sai da sala coberto de elogios!

Agora reflita sinceramente: é assim que costuma acontecer em nossas relações interpessoais?

Normalmente não é assim que ocorre, não é mesmo? Muito pelo contrário, sabemos que todos vivemos sob uma necessidade constante de relacionamento humano e percebemos que comunicar-se assertivamente não é uma tarefa fácil, exigindo mais do que boas intenções, o desenvolvimento de verdadeiras faculdades, ou capacidades especiais. Falar bem é essencial.

Para tanto, listamos abaixo algumas dicas que podem ser úteis nesta tarefa e nos ajudar a desenvolver uma boa comunicação.

1 – Tato

O primeiro sentido que deve ser apurado no processo de comunicação é o tato. Sem esta percepção, torna-se muito difícil manter um processo saudável de relacionamento, pois corremos o sério risco de agir de maneira grosseira frente às pessoas e às situações com as quais interagimos. E para que não seja mal entendido, enfatizamos: um bom líder não é aquele que somente fala palavras doces e suaves com todo mundo… Mas aquele que sabe utilizar cada um dos termos, brandos ou duros, na situação adequada. E para tal, é necessário desenvolver uma capacidade humana de “sentir na pele”.

2 – Audição

Woman-Listening

Às vezes temos o hábito de interromper ansiosamente o interlocutor, apressando-nos em expressar nossas ideias ou qurendo demonstrar o que entendemos sobre o assunto… O problema é que ao fazer isto, muitas vezes ficamos imersos em nossos próprios pensamentos e não ouvimos aquilo que está sendo falado.

Para tanto, segue nossa dica: tenhas um bloco de anotações e registre suas ideias para falar depois, sem antecipadamente interromper aquele que transmite uma mensagem.

E para quem fala, para não ser interrompido a dica é: faça questão de ser ouvido! Ao observar que insistentemente alguém tenta lhe atravessar, educadamente solicite que aguarde até que você finalize suas ideias.

3 – Visão

O olhar transmite uma série de elementos complementares e implícitos e permite uma conexão verdadeira com as pessoas. Diz-se popularmente que os olhos são “a janela da alma”. De fato, um olhar direto faz com que a pessoa perceba que “realmente estamos falando com ela”, ou seja, que não estamos a “desprezando” (mensagem que inconsciente transmitimos se olhamo para outro lado).  De maneira técnica, o olhar deve estar posicionado no rosto da pessoa, entre os olhos e a boca.

4 – Paladar

Paladar - Técnicas de Comunicação

Uma capacidade bastante importante é a de “sentirmos o gosto” de determinadas situações, ou seja, saber distinguir um “gosto bom” e um “gosto ruim”. Isto é, distinguir posturas de abertura e de fechamento, demonstrações de segurança e de insegurança, aproximação ou de afastamento, concordância ou discordância… Em suma, devemos ter uma capacidade de “provar” a recepção de nossas mensagens e perceber se estão sendo bem aceitas ou não.

5 – Olfato

Isso não me cheira bem… Se você já utilizou esta frase alguma vez, sabe do que estamos falando. Basicamente esta habilidade consiste em sabermos aquilo que “cai bem e o que não cai bem” dentro das relações humanas.

Mas o que “cheira bem” nas relações humanas?

Contato visual natural, linguagem corporal coerente, mensagem lógica (sem demasiados elementos incompreensíveis), situações de vantagens justas para ambas as partes… São pequenos indicativos do que cheira bem na comunicação entre as pessoas.

Esses são fatores bastante concretos e podem ser cruciais na tomada de algumas decisões importantes, ou para o sucesso de nossa relação com as pessoas.!

Deixe uma resposta