3 dicas para transmitir mais confiança em apresentações

curso_oratoria_e_a_arte_de_convencer_falar_bem_3_dicas_para_passar_confianca

Já mostramos aqui no blog um palestrante que impressionou a plateia sem falar nada. Hoje vamos contar o segredo para tamanha desenvoltura, que poderá ser aplicado em sua próxima apresentação.

Seu corpo fala

Independente do conteúdo, a postura é um aspecto essencial para transmitir confiança. Isso porque o corpo transmite muitas informações, mesmo que não utilize palavras para tal.

Você já deve ter passado por alguma experiência que comprove isso. Por exemplo, é possível saber se a plateia está gostando da sua apresentação apenas observando braços cruzados, sorrisos e sinais de concordância com a cabeça.

O palestrante por sua vez também envia mensagens silenciosas, que podem influenciar – e muito – a apresentação.  Aqui vão 3 dicas dos aspectos físicos que devem ser aprimorados com cuidado para transmitir mais confiança.

1) O movimento

É comum encontrar pessoas que acham que a movimentação no espaço de apresentação deve ser evitado. Esqueça essa crença. Movimentar-se é essencial para que a energia do corpo flua, ajudando na concentração do orador.

Claro que a movimentação deve ser feita com cautela. Ficar zanzando pelo espaço sem objetivo será percebido como insegurança, da mesma forma que manter-se parado no mesmo lugar pode acarretar uma série de tremores e tiques nervosos.

Caminhar lentamente em “V” é saudável e necessário. Aqui vale a regra de ouro: nunca dê as costas ou ombros para a plateia. Tirando isso você pode e deve aproveitar o espaço da melhor forma que encontrar.

2) Olhar que conecta

O que você sente quando conversa com alguém que não mantém contato visual? Normalmente nessas ocasiões surge certo desconforto, não é mesmo? Da mesma forma um orador deve usar o olhar como aliado, mesmo que esteja diante de um estádio cheio de pessoas.

Passe os olhos suavemente pelas pessoas. Os melhores oradores são aqueles que transmitem a sensação de conversarem individualmente com cada pessoa da plateia.

Pode parecer simples, mas o olhar para muitos é a habilidade mais difícil de ser aprimorada.

3) Postura

Assim como nas artes marciais, o orador também tem sua chamada “guarda alta”. Enquanto o lutador usa a guarda alta para desferir seus golpes, o orador utiliza para gesticular.

Procure sempre manter os pés firmes – que proporcione certa estabilidade – e na distância aproximada dos ombros.

As mãos devem posicionar-se na altura do umbigo, enquanto os dedos tocam-se levemente. A guarda alta é essencial para que a plateia saiba que você tem domínio sobre o conteúdo, além de transmitir um tom mais profissional.

Treinar esses aspectos ajuda a passar mais confiança por meio do corpo, uma vez que mascaram os sinais de nervosismo, que também podem afetar sua apresentação.

Deixe uma resposta