13 gestos que devem ser evitados ao falar em público

Muito mais importante do que saber o que fazer é saber o que NÃO FAZER.

Separamos para você uma lista de gestos que devem ser evitados em sua próxima apresentação.

Muitas vezes eles fazem parte da personalidade do orador, mas dependendo do público ou do contexto, podem comprometer os resultados da apresentação e até mesmo a interação com a plateia.

Ter consciência do que é inapropriado ajuda principalmente os iniciantes na arte da oratória, mas também serve de lembrete para quem já é especialista no assunto.

Treine com antecedência sua apresentação e procure ter consciência do seu corpo. Muitas vezes a ansiedade e o nervosismo podem comprometer a percepção que você tem dos próprios gestos.

Logo, o ideal é treinar diante de um espelho ou gravar os ensaios e analisá-los posteriormente.

Confira os gestos que NÃO devem ser feitos:

  1. Brincar com objetos como chaveiros, canetas ou clipes de papel;
  2. Ajeitar com frequência o cabelo ou mexer nos óculos;
  3. Esconder a própria boca;
  4. Colocar as mãos nos bolsos ou posicionar as mãos de forma que a plateia não as veja, por exemplo, atrás do corpo;
  5. Mexer com frequência na gravata;
  6. Cruzar os braços;
  7. Coçar com frequência as orelhas, nariz ou cabeça (parece estranho, mas muitas pessoas possuem esse cacoete e nem imaginam);
  8. Colocar as mãos na cintura, assemelhando-se a uma xícara de asas;
  9. Tamborilar os pés;
  10. Segurar o microfone com as duas mãos;
  11. Apoiar-se na tribuna, mesas ou cadeiras;
  12. Estalar, tamborilar ou espremer os dedos;
  13. Movimentar as mãos em excesso ou em grande circunferência (o ideal é deixa-las livres no nível da cintura, para que os gestos sejam mais naturais);

2 Responses

    • Aegis Treinamentos e Eventos

      Que bom que você gostou, Otávio! Acompanhe a parte de conteúdo do nosso Blog para muito mais dicas. Qualquer dúvida estamos à disposição, ok? Grande abraço!

Deixe uma resposta